Soltos / POR Johnny Guimaraes
30 de julho de 2017

Poema para o Pedro

 

Se pudesse, seriam palavras

que primeiro gostaria que o Pedro soubesse:

Tempo.

Parte de mim é você, agora

Aquele pedaço de dor que sentia era ontem

O Pedro e estes olhinhos até de longe

Diz da alegria que abraçarei, sempre

Água.

A gente é um barquinho leve

Que se a onda bate forte, um ri

Se a maré abaixa, outro ferve

Vento.

A gente está ao sabor da brisa, Ina

Que se a árvore dobra, Pedro encanta

Se falta asa, a gente assopra

Noite.

Céu repleto de presentinhos

E o escuro não esconde toque

Me dá amor que viro sorriso

Dia.

Dia-a-dia de caminhãozinho

Lá em casa a gente brummmmm e brummmm

Quando acorda.

Meus livros à venda
Outras Publicações
Menu